Quinta-feira, 28 de Maio de 2009

A Ti que já foste Eu

Ao fim de tanto tempo a falta de alimento vital condenou-te a seres o Passado que nunca teve direito ao seu Presente digno. Tentaste sobreviver, ofegando entre pedidos e súplicas para que não te deixasse desaparecer. Pediste tantas vezes para não te taparem ou encobrirem. Afinal, só querias ser aquilo que sempre foste, só querias poder continuar a existir da maneira que só tu sabias. Como tu querias dar voltas ao relógio num ritmo frenético que te fizesse por largos momentos sentir outros sabores, aqueles que há muito deixaste de poder contemplar e dizer teus, que te foram arrancados e deitados fora. Quiseste ser a construção segura de um abrigo e acabaste por ser pouco mais que um amontoado de tijolos, num esboço de parede inacabada. E deixaste o tempo passar e condenaste-te, por fim, ao esquecimento. Abandonaste o que tanto querias tornar imenso, belo, grandioso. E no teu lugar deixaste apenas os restos que o que lá ficou vai expulsando aos poucos.


 

Na tua lápide triste e envelhecida talvez se consiga então ler:

"A Ti que já foste Eu, descansa em paz na eternidade dos teus sonhos, de onde afinal nunca saiste."

 

publicado por FruttiTutti às 20:47
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Reticências #8

. Reticências #7

. Reticências #6

. Reticências #5

. Efeito Borboleta

. Pompoarismo ou Arte-de-de...

. Embondeiros

. Reticências #4

. Parece-me bem.

. Amanhã talvez

.arquivos

. Junho 2010

. Maio 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds